#72 Oxilab: Transgênicos no Brasil: 20 anos

 

O plantio de lavouras de soja transgênicas é aprovado no Brasil desde 1998. Nesses 20 anos, novas culturas agrícolas foram aprovadas para comercialização no país, mas também produtos derivados de microrganismos transgênicos, como vacinas, hormônios e enzimas para produção de alimentos.

Os transgênicos são encarados pela sociedade com desconfiança e medo. Mesmo assim, a produção e o consumo crescem no país. Como são poucos os que conseguem definir o que são transgênicos e quais são as implicações de seu uso, os mitos ao redor do tema se multiplicam.

O episódio de hoje vem para discutir estas questões: definições e uso de transgênicos no dia a dia, o papel da transgenia na sociedade, segurança alimentar e seus potenciais impactos no ambiente.

Nossos convidados são: Gonçalo Amarante Guimarães Pereira (IB – Unicamp), Heidge Fukumasu (USP, campus Pirassununga), Mathias Mistretta Pires (IB – Unicamp).

O episódio foi produzido por Allison Almeida, Luanne Caires, Camila Cunha e Bruno Moraes, com apresentação de Camila Cunha e coordenação de Simone Pallone. Os responsáveis pelos trabalhos técnicos são Octávio Augusto, da Rádio Unicamp, e Gustavo Campos.

Deixe um comentário contando para a gente o que achou do episódio. Você pode mandar sugestões também pelo Twitter (@oxigenio_news), Instagram (@oxigeniopodcast) e Facebook (/oxigenionoticias). Se preferir, mande um e-mail para oxigenionoticias@gmail.com.

 

Músicas:

“Acoustic breeze” e “Enigmatic” de Bensound.com. Disponível em: https://www.bensound.com

“Bring me your sorrow” de Dan Lebowitz, biblioteca de áudio do YouTube. Disponível em: https://www.youtube.com/audiolibrary/music?ar=2

Som de apito. Disponível em: https://www.freesfx.co.uk/sfx/referee

 

 

 

 

 

Um comentário sobre “#72 Oxilab: Transgênicos no Brasil: 20 anos

  1. No que respeito a alimentos modificados, através da transgênica, tomo a consciência que “os pequenos” agricultores, sofrerão as consequências de não poder acompanhar os grandes agricultores, possuidores da tecnologia transgênica e também da semente, geneticamente modificada. Dentro dessa ótica considerando que estamos todos inseridos dentro desse meio ambiente, todos pagaremos o preço dessa intervenção humana na alimentação, que deixa de ser natural e passa a ser analisado, puramente na grande produção e lucros, tendo em vista o aumento dos produtos nesse campo. As consequências disto tudo ainda não sabemos, talvez uma geração de humanos totalmente afetados em seu ciclo normal de divisão celular, uma vez que as pesquisas não foram totalmente concluídas e seus efeitos, no meio ambiente ainda estão em fase de conhecimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *