Pokémons como ferramenta de divulgação científica

23-09-caleidos-pokemon

Há vinte anos a empresa japonesa de videogames Nintendo lançava o jogo Pokémon, em que o jogador captura criaturas com poderes especiais – os pocket monsters (monstros de bolso, em inglês) ou, abreviadamente, Pokémon – para usá-las em batalhas contra outros personagens.

Com o sucesso do jogo em todo o mundo, rapidamente o título espalhou-se para outras mídias: animês, animações japonesas; mangás, os quadrinhos nipônicos; jogos de cartas colecionáveis; brinquedos; roupas, acessórios e muitos mais.

Mas o que isso tem a ver com ciência?

Atualmente alguns grupos de divulgadores e pesquisadores estão aproveitando o forte apelo das criaturas, especialmente entre os jovens, para utilizá-las como mote para explicar diversos conceitos como evolução e diversidade biológica.

O site Biologia na Web, coordenado pelos biólogos Karine Kavalco e Rubens Pazza, ambos docentes da Federal de Viçosa, lançou recentemente o blog Pokedéx Científica. A Pokedéx, na franquia Pokémon, é uma enciclopédia eletrônica com informações sobre as diversas criaturas que o jogador encontra em suas aventuras.

O blog é escrito pelo aluno Rafael Pereira, do campus do Rio Paranaíba da UFV. Ele pretende apresentar os pokémon como se fossem criaturas que existem de verdade, relacionando-os com os organismos reais e suas características biológicas.

Recentemente, na quarta Jornada de Zoologia da Unirio, dois trabalhos apresentados pelos alunos tinham como centro os monstrinhos de bolso. Um deles analisava as criaturas que se assemelhavam a organismos fósseis verdadeiros conhecidos. O outro analisava os Pokémons inspirados em moluscos. São trabalhos coordenados pela equipe do entomólogo Elidiomar da Silva, professor da Unirio, que tem uma linha de pesquisa a respeito do uso da cultura pop na educação e divulgação das ciências.

A ideia de se aproveitar o carisma das personagens dos jogos para educação já é aplicada há tempos. De 2007 a 2008 funcionou a Pokémon Learning League, em que o desenho animado com personagens do universo Pokémon era usado para o ensino online de matemática e ciências. Ainda antes, no ano200, foram lançados os PokéROMs, uma série de CD-ROMs educacionais com personagens do animê.

A academia brasileira agora também começa a investir nesse filão. Tendo sucesso, talvez ouçamos no futuro crianças gritando: “Ciência, eu escolho você!”.

Matéria de Roberto Takata e locução de Kátia Kishi.

Um comentário sobre “Pokémons como ferramenta de divulgação científica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *