Mulheres na agroecologia resistem aos transgênicos

marcia-tait - mulheres - agroecologia

Qual o papel da mulher na produção de alimentos? Quais são suas lutas, dificuldades e propostas? Essas reflexões fizeram parte da entrevista com a pesquisadora e jornalista, Marcia Tait, que integra a Rede de Agroecologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e autora do livro “Elas dizem não: mulheres camponesas e a resistência aos cultivos transgênicos”.

A entrevista, que você ouve na íntegra clicando no player acima, foi realizada pelas repórteres Fabiana Silva e Paula Penedo, no dia 21 de outubro.

Dentre os assuntos na entrevista, houve questões do ecofeminismo, da economia feminista e, como destaque, a atuação das mulheres contra os transgênicos.

De acordo com Marcia Tait, os produtos geneticamente modificados são centrais na disputa entre as grandes empresas produtoras, os cartéis entre indústrias farmacêuticas e químicas e, de outro lado, os pequenos produtores.

A pesquisadora explicou, porém, que a questão da agroecologia  e da agricultura familiar não se resume aos transgênicos.

O principal ponto é a produção de alimentos para consumo direto pelas pessoas, já que no Brasil as culturas como soja e milho são destinadas principalmente à ração animal.

Oxigênio na SNCT

Esta entrevistas fez parte das atividades da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT 2016) por meio do projeto “1, 2, Feijão com Arroz, 3, 4, Ciência no Rádio”. Foi uma realização do programa Oxigênio web rádio e podcast por meio do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Unicamp em parceria com a Web Rádio Unicamp. O projeto contou também com Helena Gomes na produção da vinheta, do Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação (NEPA) da universidade na produção de pautas e conteúdos, e financiamento via Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Governo Federal.

Cultura, ciência e tecnologia para você ler e ouvir, online e offline. Avalie o Oxigênio pelo seu aplicativo de celular, envie seus comentários e siga o programa nas redes sociais! Clique aqui para acessar nosso Twitter, e aqui para ir direto à nossa página no Facebook.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *